O desenvolvimento tecnológico decorrente da Indústria 4.0 trouxe consigo ainda mais necessidade de integração entre os níveis corporativo e produtivo das empresas. Durante muito tempo, as áreas de Tecnologia da Informação (TI) e Tecnologia de Automação (TA) eram descentralizadas, ou seja, tinham objetivos e hierarquias diferentes.

Esse cenário, além de gerar conflitos entre os departamentos por diversas vezes, torna inviável a integração entre o negócio e a manufatura e, assim, a implementação de soluções tecnológicas no chão de fábrica dificilmente acontece.

Está claro que a integração entre TI/TA é inevitável para a jornada de Transformação Digital Industrial. Mas afinal, por que ela ainda é um desafio para as indústrias? Como driblar as barreiras entre os setores?

Confira a seguir quais são os 4 pilares para promover essa integração.

 

4 PILARES PARA PROMOVER A INTEGRAÇÃO TI/TA

#1 Aplicação de tecnologias com visão de processo e de negócio

A TA sempre esteve muito preocupada em resolver problemas no chão de fábrica, que dizem respeito ao funcionamento dos processos. Já a TI veio de cima, com uma visão muito alinhada com o negócio, ou seja, com o que é importante para a estratégia como um todo.

No entanto, a verdade é que uma área precisa da outra. Tanto a visão de processo, quanto a visão de negócio são importantes para promover a transformação digital na indústria e as tecnologias devem ser aplicadas adequadamente, de acordo com a responsabilidade do processo e os resultados esperados pelo negócio.

#2 Segurança cibernética

Ao longo do tempo, a TA foi se moldando em um ambiente de sistemas proprietários e sem conexão com a internet. Os sistemas de automação eram desenvolvidos com foco em disponibilidade e confiabilidade em ilhas (isolados), por isso a questão da segurança cibernética nunca foi tratada como prioridade.

Todavia, o surgimento de tecnologias baseadas em conectividade, como a IIoT, fez com que a integração entres sistemas e a disponibilidade de acesso remoto se tornem uma necessidade. Nesse cenário, a TA se depara com um grande problema de segurança e a prevenção contra ataques cibernéticos começa a ser tratada com um novo olhar.

Nesse sentido, a cybersecurity é fundamental para manter os dados e processos digitais seguros quando falamos em integração TI/TA.

Mas como garantir essa proteção? Para proteger os ativos cibernéticos de uma invasão suspeita e indevida, é importante se preocupar com todas as camadas de proteção do negócio e seguir premissas básicas de segurança cibernética na indústria.

#3 Governança

Hoje, ainda existe um certo desalinhamento entre profissionais de TI e TA que precisa ser ajustado. As divergências entre eles, dificultam a interseção entre os dois mundos e, consequentemente, atrasam a transformação digital nas organizações.

Então, quando se fala em governança, é importante criar um modelo centralizado para promover o engajamento e a sinergia entre as duas áreas. Não é à toa que tem se tornado comum nas empresas a criação do Diretor de Tecnologia, um cargo único para liderar as duas áreas e garantir que todos caminhem rumo a um objetivo comum.

#4 Capacitação

Por fim, o último pilar é o da capacitação, uma vez que as pessoas envolvidas nesse ecossistema precisam dominar certas competências para impulsionar a integração TI/TA na indústria 4.0.

Mas o que isso quer dizer, afinal? Qual é o perfil ideal dessas pessoas?

Flexibilidade, formação multidisciplinar, visão sistêmica dos processos e capacidade analítica são algumas das características essenciais para o profissional 4.0. Esse conjunto de competências permite que eles naveguem entre diversas camadas, o que é muito desejável nesse ambiente integrado.

No entanto, é importante lembrar que esse profissional não está no mercado pronto para ser contratado. Muitas vezes, ele já está dentro da empresa, mas ainda precisa ser treinado para desenvolver e aplicar as novas competências exigidas. Nesse sentido, é inevitável investir no eixo capacitação e desenvolvimento na cultura organizacional das empresas, como citamos em nosso artigo sobre liderança 4.0 e equipes de alta performance.

 

SINERGIA PARA OBTER RESULTADOS

É fato que essa integração entre TI/TA pode gerar uma série de possibilidades conjuntas, de forma que sejam aproveitadas as competências e habilidades de cada lado.

Mas para que ela aconteça, é essencial que as organizações não só considerem os 4 pilares citados acima, mas também sejam persistentes na implementação das mudanças para atingir a sinergia e engajamento necessário entre as partes para se obter resultados.

 

PRÓXIMOS PASSOS

Em nossos últimos artigos e post nas redes sociais, falamos muito sobre como promover a transformação digital nas indústrias e, agora, precisamos falar sobre a sustentabilidade dessa mudança.

Como mensurar a performance e garantir que as soluções em indústria 4.0 continuem dando resultado? Esse será o tema da última semana da série Roadmap 4.0!

Continue acompanhando nossas redes sociais para receber todas as novidades:

Instagram | LinkedIn

Data da publicação: 14 agosto, 2020 Autor: