Em tempos de pandemia, a tecnologia tem sido grande aliada para viabilizar o trabalho de forma remota em diversas empresas.

Para além dos escritórios, soluções tecnológicas também tem ajudado a manter ativo um setor essencial para a sociedade: a indústria. Garantir a segurança das pessoas, a eficiência operacional e a continuidade das atividades simultaneamente é prioridade no momento e a transformação digital nas indústrias é ainda mais importante.

Neste artigo, vamos abordar como a tecnologia tem ajudado e pode ajudar o setor no enfrentamento dos desafios durante a pandemia. Confira!

Home Office: transformação cultural e tecnologia para facilitar processos

O trabalho à distância não é exatamente uma novidade. A Quarta Revolução Industrial já era uma realidade muito antes da COVID-19 e o tema “home office” já vem sendo abordado em muitas discussões acerca da mobilidade urbana nas smart cities.

No entanto, com a pandemia, muitas empresas tiveram que aderir ao novo formato de trabalho sem muita escolha. Um grande desafio tem sido lidar com questões culturais e a necessidade de criar relações de trabalho ainda mais baseadas em agilidade, colaboração e autonomia, veio à tona, em todos os setores.

Sem dúvidas, a transformação cultural e a adaptabilidade são competências imprescindíveis no momento e a tecnologia surge como aliada para facilitar as operações à distância. Aplicativos de comunicação, plataformas para chamadas de vídeo, softwares de compartilhamento de arquivos em nuvem, dentre outros, estão provando o seu valor mais do que nunca. Ferramentas que antes eram utilizadas com certa resistência, agora são determinantes para gerir e dar continuidade aos projetos mesmo à distância.

O momento é de aprendizado e adaptação à uma realidade que tende a se estender pelos próximos anos. Empresas como Facebook, Google, Nubank, e Coca-Cola (representando o setor industrial), já afirmaram que o trabalho remoto será uma opção para seus colaboradores até o início de 2021 e, inclusive, cogitam manter o novo formato mesmo após a pandemia.

Combate ao coronavírus no chão de fábrica

Nesse momento, o desafio do setor produtivo não consiste apenas em garantir a continuidade de operações que são essenciais, mas também preservar a saúde dos colaboradores que fazem parte disso e não têm a opção de trabalho à distância. Nesse sentido, a adoção de novas medidas de segurança para garantir que essas pessoas estejam protegidas no ambiente de trabalho são urgentes.

Uma iniciativa de prevenção adotada recentemente no setor industrial, são as varreduras de temperatura sem contato que já estão sendo realizadas na RHI Magnesita, por exemplo. Conforme divulgado nas redes sociais da empresa, diariamente, seus colaboradores passam por uma avaliação de temperatura (um dos indicadores de possível contágio do coronavírus). O teste é feito através de um termômetro digital com sensores inteligentes, o que dispensa o contato durante a medição e torna a operação mais ágil e segura.

Além do exemplo acima, as startups aceleradas pelo programa FIEMG Lab estão desenvolvendo uma série de soluções no combate ao coronavírus a partir de tecnologias como Visão Computacional, IoT/Wearable, Inteligência Artificial, Nanotecnologia e Plataformas Digitais.

Soluções de indústria 4.0 para superar desafios operacionais

Além das medidas de prevenção local, também existem soluções tecnológicas para viabilizar que operações de impacto no chão de fábrica sejam realizadas de forma remota, reduzindo ainda mais as chances de contaminação.

No setor de manutenção, por exemplo, manter os ativos e as máquinas em boas condições de funcionamento é primordial, mas como fazer esse trabalho à distância? Graças a indústria 4.0, isso já é possível. Tecnologias como a IIoT (Industrial Internet of Things), permitem o monitoramento da saúde dos ativos industriais de forma remota e viabilizam a obtenção de diagnósticos prévios de defeitos ou quebras de equipamentos dias antes da ocorrência. Isso reduz o tempo de inatividade na planta, aumenta a disponibilidade e contribui para a redução de despesas em operações de manutenção.

Através de uma plataforma de gerenciamento de ativos , dados coletados em tempo real no chão de fábrica podem ser analisados em dashboards através de qualquer dispositivo mobile pelo gestor. Com isso, o responsável pela manutenção só se deslocaria até o local em caso de necessidade real de reparo. Interessante, não é mesmo?

Em um cenário de pós pandemia, soluções de indústria 4.0 serão grandes aliadas para superar novos desafios operacionais e estratégicos do negócio como reduzir custos e aumentar a competitividade diante ao “novo normal”. Mas como implementar soluções como essa em tempos tão incertos?

Aqui na TAGNA, nós ajudamos nossos clientes a resolverem grandes desafios do setor produtivo e durante a pandemia não seria diferente. Fale com um XPERT e saiba como podemos ajudá-los a construir uma força de trabalho eficiente e remota.

Data da publicação: 28 maio, 2020 Autor: